14/03/2018

Perguntas frequentes sobre a viagem precursora

Antes das Operações do Projeto Rondon acontece a viagem precursora, semana em que os professores das IES selecionadas vão conhecer os municípios onde realizarão as ações e também alinhar o calendário e reajustar o cronograma de atividades.

No período que antecede a viagem precursora surgem diversos questionamentos. Para dirimir tais dúvidas, preparamos uma lista com as principais perguntas para a viagem precursora dos professores coordenadores das operações Pantanal e Palmares. As respostas foram escritas com base no Edital N° 65/2017, o mesmo do processo de seleção das IES para as Operações de Julho de 2018 do Projeto Rondon, e no Guia do Rondonista.

Uma sugestão é que seja feita uma nova leitura do edital para esclarecer outras dúvidas. Caso não tenha encontrado as respostas, estamos à disposição nos perfis de mídias sociais para sanar dúvidas. 

1 – Qual o objetivo da viagem precursora?

Conforme o item 7.6 do edital, a viagem precursora, de caráter obrigatório, tem por objetivo proporcionar as condições para que a IES ajuste a Proposta de Trabalho (conjuntos de ações "A", "B" e "C") à realidade e às necessidades dos municípios selecionados. Após a viagem, a IES deverá inserir uma cópia da Proposta de Trabalho ajustada, indicando as atualizações, no campo "Ajuste de proposta" no endereço: http://www.projetorondon.defesa.gov.br/sistema, conforme previsto no item 13 do edital.

2 – Quais serão as datas da viagem precursora?

Para a Operação Pantanal, a viagem precursora ocorrerá dos dias 02 a 08 de Abril. Já para a Operação Palmares, a viagem ocorrerá do dia 08 ao dia 14 de Abril.

3 – Quando serão iniciadas as atividades nos municípios?

Conforme o item 5.8.3.8, o deslocamento do Centro Regional (CR) até o município é responsabilidade do Ministério da Defesa, tanto para a ida como para a volta. O dia em que os professores iniciarão as atividades nos municípios são:

    Operação Pantanal:

    03/04 ida para os municípios

    07/04 volta para o CR

    Operação Palmares:

    09/04 ida para os municípios

    13/04 volta para o CR.

4 – Quem é responsável pela hospedagem dos professores no Centro Regional?

Conforme o item 5.8.3.8 do edital, a hospedagem no CR é de responsabilidade do Ministério da Defesa.

5 – Quem é o responsável pela hospedagem dos professores nos Municípios?

Conforme o item 10.1 do edital, a hospedagem nos municípios é de responsabilidade da IES selecionada. Neste mesmo período, também fica por conta da IES os gastos com alimentação.

6 – Quais são as responsabilidades do Ministério da Defesa durante a viagem precursora?

Conforme listadas no item 9.1 do edital, as obrigações do Ministério da Defesa durante a viagem precursora são:

    - Prestar apoio logístico à realização da viagem precursora dos professores: alojamento, alimentação e transporte, no CR. Sendo de responsabilidade das IES o apoio logístico para os professores nos municípios.

    - Transporte do CR para os municípios selecionados.

7 – Quais são as responsabilidades das IES durante a viagem precursora?

Conforme listadas no item 10.1 do edital, as obrigações das IES são:

    - Realizar, por intermédio do professor-coordenador, entendimentos com a prefeitura municipal, a fim de adequar o Plano de Trabalho da IES às necessidades do município;

    - Remeter por ofício à Coordenação-Geral do Projeto Rondon, até 3 (três) dias úteis após o término da viagem precursora e da Operação, os bilhetes dos passageiros das viagens aéreas e terrestres custeadas pelo Projeto Rondon (ida e volta), para compor a prestação de contas. O ofício deverá relacionar os participantes da operação e seus respectivos comprovantes, conforme as instruções e o modelo disponível para downloads no site do Projeto Rondon

    - Fazer ajustes na Proposta de Trabalho e no cronograma de atividades após a viagem precursora. Encaminhar via sistema para o endereço www.projetorondon.defesa.gov.br/sistema à Coordenação Geral do Projeto Rondon.

    - Transportar o professor-coordenador da sede da IES, via terrestre ou aéreo, até a cidade de partida (capital do Estado de origem ou do Distrito Federal), responsabilizando-se pelas despesas para o provimento de alimentação e hospedagem do professor-coordenador, nesse deslocamento, se for o caso, e no período em que estiver no Município selecionado.

8 – E as apólices de seguro de vida?

É válido lembrar que antes da viagem precursora a IES já deve ter enviado as apólices de seguro de vida (no mínimo para assistência médica e odontológica, seguro de vida por morte acidental e invalidez permanente) e o seguro de viagem nacional (no mínimo para seguro de bagagem e assistência farmacêutica) do professor coordenador que participará da viagem.

9 – Quais vacinas devem ser tomadas para a viagem precursora?

Conforme escrito no Guia do Rondonista, a única vacina obrigatória é a de febre amarela, mas é recomendado que o cartão esteja em dia e que o professor esteja protegido frente às ameaças da própria região.

10 – E as franquias de bagagem?

De acordo com o item 10.1 do edital, as despesas com a bagagem de qualquer rondonista será custeada pela IES ou pelo próprio, não cabendo o pagamento ou ressarcimento das despesas decorrentes pelo Ministério da Defesa.

11- Sou professor responsável pelo conjunto “C”, o que devo saber?

De acordo com o item 5.8.3, durante a viagem precursora os professores do conjunto “C” deverão:

    - Reunir-se com a Coordenação de Comunicação Social do Projeto Rondon para ajustarem o Plano de Comunicação.

    - Finalizar os cronogramas das atividades do conjunto "C" a serem realizadas antes da operação até o final da viagem precursora.

    - Enviar os cronogramas das atividades do conjunto "C" para a Coordenação do Projeto Rondon após o ajuste das atividades dos professores do conjunto "A" e "B", conforme item 13 do edital.

Fonte: Coordenação de Comunicação Social do Projeto Rondon

Compartilhe Imprimir

RONDON

Ministério da Defesa - Esplanada dos Ministérios
Bloco Q - Cep: 70.049-900 - Brasília/DF

Fale Conosco

MINISTÉRIO DA DEFESA