27/07/2018

Rondonistas continuam trabalho com multiplicadores na última semana da Operação Palmares

A equipe do Conjunto C da UESC - Universidade Estadual de Santa Cruz, responsável pela cobertura jornalística e de conteúdo da Operação Palmares, em Alagoas, continua indo aos municípios contemplados pelo Projeto Rondon para coletar informações e saber mais sobre o trabalho dos rondonistas dos conjuntos A e B.

Em Chã Preta, houve a Blitz da Saúde, que buscou promover a qualidade de vida e, ainda, possibilitar aos chã pretenses o conhecimento mais profundo de seus corpos e a importância dos cuidados com a saúde. Aconteceram também conversas entre rondonistas e moradores no âmbito jurídico, tirando dúvidas sobre como proceder em ações de divórcio, assédio moral etc. Nas comunidades rurais, a oficina de primeiros socorros buscou orientar a população sobre como agir em casos de acidentes. A oficina de instalação de fossas sépticas objetivou a implantação de um recurso de baixo custo e viável às condições da comunidade, que poderá ser multiplicado pelos gestores nas residências da cidade.

Ainda em Chã Preta, foram criados pontos para depósito de lixo facilitando a coleta dos resíduos, vislumbrando para a posteridade a coleta seletiva. A reutilização de óleo usado para a fabricação de sabão caseiro foi uma estratégia utilizada pelos rondonistas para minimizar os problemas ambientais da cidade. Uma demanda que surgiu por parte dos moradores foi o desenvolvimento de um projeto de ampliação e reforma do cemitério pagão existente na cidade e que faz parte de sua história.

Em Joaquim Gomes, os moradores do assentamento Novo Horizonte vivenciaram a experiência da fabricação de iogurte e carne do sol, relacionadas a boas práticas no manuseio de alimentos, além de noções de segurança ambiental. Os rondonistas trabalharam também com o manejo de animais, suas práticas de produção e enxerto de mudas frutíferas, como uma forma de propagação de plantas mais resistentes e economicamente mais vantajosas.

Na zona urbana, a comunidade vivenciou oficinas de marketing pessoal e de turismo com o objetivo de alertá-los sobre as riquezas naturais presentes na cidade e como isso pode ser utilizado para o desenvolvimento turístico, cultural e econômico local. Para tanto, foi feito um reconhecimento de campo identificando cachoeiras, trilhas entre outras possíveis atividades culturais e aventurescas, como a “cavalhada”, “burralhada”, “cavalgada” e “pastoril”, além da “festa do santo padroeiro”.

A saúde feminina também está sendo abordada pelos rondonistas que estão em Joaquim Gomes. Eles realizaram uma oficina de prevenção de câncer de mama e útero, alertando as mulheres, profissionais de saúde e agentes comunitários sobre as formas de cuidados e prevenção para estas doenças. Outros temas discutidos foram as drogas, gravidez na adolescência. O bullying foi apontado pelos docentes e agentes comunitários como um dos grandes problemas que ocorrem nas escolas da cidade, por isso também foram discutidos com os multiplicadores os temas sobre relações entre professores e estudantes.

Houve também uma visita à comunidade indígena Wassu – Cocal, onde a troca de experiências e culturas pode ser vivida tanto pelos rondonistas quanto pelos nativos, a exemplo das pinturas corporais com tinta de jenipapo e a apresentação do “Toré” – dança de comemoração indígena. A equipe do Rondon realizou oficinas visando o reaproveitamento de resíduos e outros materiais presentes na comunidade, gerando novas alternativas de renda.

No município de Roteiro, a equipe de Comunicação Social – Conjunto C – acompanhou a cerimônia de abertura das atividades do Rondon. Um grande número de moradores esteve presente para receber os rondonistas que atuaram tanto na Sede quanto nas comunidades do interior.

Na zona rural, ocorreu a realização de campanhas de prevenção de doenças em animais, como a sarna e leishmaniose, a produção de conservas caseiras e panificação, além de oficinas de plantio de frutas e agricultura familiar.

Na zona urbana, ocorreu a oficina de artesanato, como opção de geração de renda e os professores participaram do minicurso “histórias e jogos na sala de aula”, que trabalhou propostas didáticas, com dinâmicas diferenciadas.

Em Jequiá da Praia, os voluntários atenderam às comunidades ribeirinhas, realizando cursos e oficinas de filetamento de peixes para produção de sushi e cuidados de manutenção nas embarcações. Com a população da Terceira Idade, uma oficina que contou com um grande número de inscrições foi a de organização do orçamento doméstico, além de um curso de manutenção de máquinas e equipamentos, como forma de viabilizar autonomia para a população da zona rural.

Os rondonistas organizaram e conduziram também a semana pedagógica, com profissionais da rede municipal de educação e a oficina de coleta de lixo eletrônico, com estudantes do Ensino Fundamental. A oficina de artesanato ecológico, além de conscientizar sobre os cuidados com o meio ambiente, estimulou a reaproveitamento de materiais descartáveis como mais uma forma de renda.

Na cidade de Olivença, a grande demanda de atividades para a zona rural fez com que o planejamento fosse reformulado. Foram atendidas as comunidades de Bento Leite, Poço da Cacimba e Vila Nova, nas quais os universitários realizaram cursos e oficinas de produção de sabão, a partir do reaproveitamento de óleo de cozinha, produção de tinta com terra, a horta comunitária, que responde a uma demanda da secretaria de agricultura; os moradores aprenderam, também, processos de compostagem, com a utilização de sobras de alimentos crus e a construção de banheiro seco, para evitar a contaminação das fontes de água. Nas poucas fontes existentes, a água é salobra, o que fez com que os rondonistas desenvolvessem uma oficina para ensinar o processo para dessalinização.

As equipes de rondonistas levaram também para o município um curso de cuidadores de crianças que é oferecido, regularmente, pela UNCISAL – Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, em Maceió. Este curso, quando realizado na capital, tem um alto custo de deslocamento para o participante, uma vez que acontece uma aula semanal.  Através do Projeto, a formação ocorreu com a mesma carga horária e conteúdo, de forma concentrada, durante uma semana, e possibilitará a multiplicação de ações especializadas aos estudantes, nas salas de aula, além de uma fonte de renda.

Assim, a UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz, que atuou como Equipe do Conjunto “C”, fazendo a cobertura jornalística da Operação Palmares encerra seu trabalho nos 12 municípios contemplados pelo Projeto Rondon no Estado de Alagoas. Foram dias de trabalhando, durante o qual os rondonistas do Conjunto C filmaram, fotografaram, entrevistaram, “tweetaram”, compartilharam informações nas redes sociais do Projeto Rondon e promoveram a divulgação das atividades e a interação entre estudantes, instituições, familiares, moradores dos municípios e rondonistas.

 

Texto: Saiara Palma, Gabrielle Menezes, Valéria Amim e Antonio Xavier

Fotos: Ana Beatriz Machado, Gabrielle Menezes, Guilhardes Júnior, Rosângela Almeida

Fonte: Comunicação Social - UESC

Compartilhe Imprimir

RONDON

Ministério da Defesa - Esplanada dos Ministérios
Bloco Q - Cep: 70.049-900 - Brasília/DF

Fale Conosco

MINISTÉRIO DA DEFESA