01/02/2019

Operação Parnaíba impacta aproximadamente 22 mil pessoas no Piauí

 

 A Operação Parnaíba já está quase no fim e deixa um legado de aproximadamente 22 mil pessoas capacitadas. O principal objetivo do Projeto Rondon, além de capacitar a comunidade por meio de oficinas, é formar pessoas capazes de repassar o conhecimento para o restante da população. Já para os rondonistas, fica o legado de cidadania, proatividade, empatia  e respeito.

 A professora da Universidade de Caxias do Sul, Gisele Cemin, que já está na sua nona operação do Projeto Rondon, conta que as ações foram pensadas de acordo com a necessidade de cada município. "É preciso fazer uma imersão no local para que se possa de fato conhecer as necessidades, os anseios e os sonhos dessa população. E isso é Rondon".

“Eu acho que a comunidade realmente vai sair com uma lição de vida e de cidadania”, afirma Tercio Macedo, professor coordenador da Centro Universitário Santo Agostinho que também ressalta o impacto do projeto na população: "O Projeto Rondon dá essa coragem de viver, essa forma de você acreditar mais em você".

 A rondonista Luana Gonçalves Amaral, estudante de Administração no Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais, fala sobre a importância de uma linguagem e uma metodologia de fácil entendimento nas oficinas. "A gente tentou trazer da forma mais simples possível, e que realmente eles conseguissem usar no dia a dia". 

 O Projeto Rondon já foi recebido pelo estado do Piauí nas operações Grão-Pará, (2008) Inverno (2008), Zabelê (2011), Canudos (2013) e Velho Monge (2014) e, neste ano, na Operação Parnaíba. Em julho desse ano recebe também a Operação João de Barro e Vale do Acre.

 

Foto: Felipe Colvara
Texto: Karol Braga

Fonte: Comunicação Social UNIVALI

Compartilhe Imprimir

RONDON

Ministério da Defesa - Esplanada dos Ministérios
Bloco Q - Cep: 70.049-900 - Brasília/DF

Fale Conosco

MINISTÉRIO DA DEFESA