25/03/2019

VIAGEM PRECURSORA - Perguntas e Respostas

Para que não fiquem dúvidas sobre as atividades a serem realizadas nos municípios e quais providências administrativas devem ser tomadas para as viagens precursoras das Operações "Vale do Acre" e "João de Barro", preparamos uma lista com as principais dúvidas sobre a viagem precursora, tudo de acordo com o EDITAL Nº 87/2018 PROCESSO SELETIVO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (IES) PARA PARTICIPAÇÃO NAS OPERAÇÕES DE JULHO/2019 -OPERAÇÃO "VALE DO ACRE" E OPERAÇÃO “JOÃO DE BARRO” DO PROJETO RONDON.

 

1 – O que é a viagem precursora?

A viagem Precursora é fundamental para o sucesso da Operação. Ela norteia as ações a serem executadas, contribui na seleção dos rondonistas, assegura as condições convenientes da estadia no município durante a operação e inicia a divulgação para uma boa receptividade da população.

Conforme o item 7.7 do edital, a viagem precursora, de caráter obrigatório, tem por objetivo proporcionar as condições para que a IES ajuste a Proposta de Trabalho (conjuntos de ações "A", "B" e "C") à realidade e às necessidades dos municípios selecionados e de divulgação do Projeto Rondon. Após a viagem, a IES deverá inserir uma cópia da Proposta de Trabalho ajustada, indicando as atualizações, no campo "Ajuste de proposta" no endereço: http://projetorondon.defesa.gov.br/sistema, conforme previsto no item 12 do edital (calendário de eventos).

 

2 – Quais serão as datas das viagens precursoras?

Operação “Vale do Acre”: 31 de março a 6 de abril de 2019, sendo que o professor-coordenador do Conjunto “C” retornará dia 3 de abril.

Operação “João de Barro”: 7 a 13 de abril de 2019, sendo que o professor-coordenador do Conjunto “C” retornará dia 10 de abril.

 

3 – Quem vai custear minha alimentação, hospedagem e transporte?

O Ministério da Defesa (MD) prestará o apoio logístico à realização da viagem precursora dos professores-coordenadores, fornecendo alojamento, alimentação e transporte, tanto em Teresina e Picos, para a Operação “João de Barro” quanto em Rio Branco, para a Operação “Vale do Acre”, conforme o item 9.1.7 do edital.

Já a IES deve transportar o professor-coordenador da sede até a cidade de partida, responsabilizando-se pelas despesas com a alimentação e hospedagem do professor-coordenador, nesse deslocamento, se for o caso, e no período em que estiver no Município selecionado, segundo o item 10.1.12 do edital

 

4 – Como faço para prestar contas da viagem junto ao MD?

A IES deve remeter um ofício pelos Correios, até 3 (três) dias úteis após o término da viagem precursora com os bilhetes das viagens aéreas custeadas pelo Projeto Rondon (ida e volta), para compor a prestação de contas, seguindo as instruções e o modelo disponível para downloads no site do Projeto Rondon, de acordo com o item 10.1.5.

 

5 – E as apólices de seguro de vida?

As IES deves providenciar o seguro de viagem nacional/assistência de viagem que contemple, no mínimo, as seguintes coberturas: seguro de bagagem, assistência médica, odontológica e farmacêutica, seguro de vida por morte acidental e invalidez permanente do professor-coordenador, durante a viagem precursora, conforme o item 10.1.10.

Não é necessário enviar a apólice para o Ministério da Defesa.

 

6 – Quais vacinas devem ser tomadas para a viagem precursora?

Conforme escrito no Guia do Rondonista, a única vacina obrigatória é a de febre amarela, mas é recomendado que o cartão esteja em dia e que o professor esteja protegido frente às ameaças da própria região.

 

7 – Quero criar perfil no Facebook para divulgar minhas ações, posso usar a marca do Projeto Rondon?

A coordenação de comunicação do Projeto Rondon NÃO ORIENTA que sejam criados perfis da operação ou das IES no município em mídias sociais. Tal iniciativa confunde o público-alvo e divide o esforço comunicacional do Projeto Rondon. Assim, NÃO CRIEM perfis em nenhuma mídia social. Os perfis oficiais do Projeto Rondon serão utilizados para dar ampla visibilidade às ações dos rondonistas, bem como parceiros e mídia espontânea.

Não está autorizado associar a marca do Projeto Rondon a qualquer perfil em mídia social, inclusive aqueles perfis dos núcleos do Projeto Rondon que algumas IES possuem. Isso confunde quem procura o perfil oficial, além de não ter sido autorizada tal utilização.

O uso da marca está autorizado, combinado ao da IES, em camisetas, diplomas e outros materiais das oficinas ligados diretamente à operação que participam.

 

8- Sou professor responsável pelo conjunto “C”, o que devo saber?

As equipes do Conjunto “C” deverão realizar uma cobertura jornalística e produção de conteúdo para divulgação de todas as atividades ligadas às operações do Projeto Rondon, considerando os seguintes períodos: antes do início da operação, abordando a preparação dos rondonistas; durante a operação, cobrindo as atividades de campo, e após o término da operação, divulgando as ações dos conjuntos e os objetivos gerais e específicos do Projeto Rondon O período antes do início da operação será caracterizado pelo início da viagem precursora e o período após o término da operação se estenderá do encerramento da Operação até o início da viagem precursora da Operação subsequente.

Os professores-coordenadores deverão reunir-se com a Coordenação de Comunicação Social do Projeto Rondon para ajustarem o Plano de Comunicação, finalizando os cronogramas das atividades do conjunto "C" a serem realizadas antes da operação até o final da viagem precursora.

Deverá ser enviado os cronogramas das atividades do conjunto "C" para a Coordenação do Projeto Rondon após o ajuste das atividades dos professores do conjunto "A" e "B", conforme itens 7.12 e 12 do edital.

 

Abaixo, seguem fotos da VIAGEM PRECURSORA na Op. Itapemirim em 2017.

Fonte: Coordenação de Comunicação Social do Projeto Rondon

Compartilhe Imprimir

RONDON

Ministério da Defesa - Esplanada dos Ministérios
Bloco Q - Cep: 70.049-900 - Brasília/DF

Fale Conosco

MINISTÉRIO DA DEFESA