Projeto Rondom

Educar e instruir


O maior movimento voluntário do país

Desenvolvimento sustentável nutre proposta do Projeto Rondon

Desenvolvimento sustentável nutre proposta do Projeto Rondon

Oficinas da Operação João de Barro realçam a importância da união entre educação e sustentabilidade

 Oficina de Horta Mandala na Operação João de Barro

Em 2005, o Projeto Rondon retomou sua proposta após ter sido desativado em 1989. Entretanto, a ideia inicial passou por alterações e acréscimos, bem como seus objetivos, que passaram a ter um dos focos no desenvolvimento sustentável, priorizando a formação de multiplicadores entre produtores, agentes públicos, professores e lideranças locais.

A Operação João de Barro, que acontece de 12 a 28 de julho em 12 cidades do Piauí, tem contemplado oficinas que abrangem assuntos desde direitos humanos e tecnologia a saúde e meio ambiente. O voluntariado, hoje, une educação e sustentabilidade em uma nova concepção do projeto.

O coordenador de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do município de Dom Expedito Lopes, Josely Clementino de Moura Santos, acredita que as oficinas da Operação João de Barro estão sendo significativas ao Estado do Piauí, visto que cooperam para o desenvolvimento sustentável da cidade e despertam, na população, a vontade de adquirir o máximo de informação para replicar o conhecimento a própria comunidade.

Para o coordenador, quando acontece a troca entre rondonistas e moradores, a informação passa de geração em geração e, de acordo com ele, a sustentabilidade é alcançada quando a comunidade é conscientizada e encorajada a replicar o que aprende.

“Eu também falo como cidadão, pois existiam várias coisas que eu poderia ter feito em minha casa, mas eu não fiz por achar que teria certa complexidade. Nas oficinas, nós percebemos a possibilidade de utilizar materiais de fácil acesso para, talvez, solucionar questões ainda não resolvidas”.

O ambientalista afirma que, em sua cidade, mais de 70% da renda da população vem da agricultura. “Se a comunidade aprende a fazer as coisas de maneira correta, além de exercer a prática da sustentabilidade, ela também se torna mais saudável”.

 Coordenador de Meio Ambiente e Recursos Hídricos no município de Dom Expedito Lopes (PI), Josely Clementino Moura dos Santos

O professor rondonista Alan Prestes da UNIVAP concorda com a afirmação dizendo que o Projeto Rondon “além de ressaltar a importância da preservação dos recursos naturais, mostra a relação dessa atitude com a saúde pública”.

Segundo Carina de Cassia Soares Cosenza, rondonista da UNIVAP, constata que “nós (rondonistas) viemos plantar sementes e a população já está replicando”. Carina afirma ser muito gratificante poder compartilhar tantas experiências e conhecimentos no Projeto Rondon e explica que sua oficina trabalha de forma direta com a sustentabilidade. “A oficina consiste em ensiná-los a fazer um ar condicionado ecológico, feito com garrafas pet e base de papelão. Uma produção com materiais simples, recicláveis e que não ferem o meio ambiente”.

O professor do município de Arraial – um dos 12 municípios abrangidos pela Operação João de Barro – Genivaldo da Paz Malaquias afirma que as oficinas têm sido de grande importância para as cidades, principalmente no que diz respeito ao desenvolvimento e a sustentabilidade. “Esperamos que essas sementes possam brotar e dar bons frutos em nossa comunidade. Foi uma semente bem plantada e nós pretendemos regar essa semente para que os frutos venham com todo vigor”.

 Oficina de Ar Condicionado Ecológico em Santa Rosa do Piauí (PI)

O Projeto Rondon é uma oportunidade de professores e alunos saírem de seus estados e universidades para incentivarem práticas em cidades de IDH abaixo de 0.7, que resgatem a importância de desenvolver uma responsabilidade universal pelo meio ambiente e pela sustentabilidade. Outro fator preponderante no projeto é a contribuição para o futuro bem-estar da família humana e de todo o mundo dos seres vivos, levando instituições que apoiem a prosperidade das comunidades humanas ecológicas da terra a longo prazo.

Pela integridade ecológica das comunidades do Piauí, os rondonistas da Operação João de Barro estão exercendo sua cidadania remetendo a princípios abordados pela Carta da Terra – declaração de princípios fundamentais para a construção de uma sociedade global justa, pacífica e sustentável no século XXI – assegurando a generosidade e a beleza da terra para as atuais e futuras gerações, transmitindo valores e tradições.

 

Versão para impressão

Projeto Rondon . Ministério da Defesa . Esplanada dos Ministérios . Bloco Q . CEP 70049-900 . Brasília/DF